...
Redes sociais
Nos siga e fique sabendo

Prevenção ao suicídio no Setembro Amarelo


Publicado em: 13/09/2021 - 08:29:00

/ Assessoria de comunicação

         

       

O município de Jateí participa ativamente da campanha nacional do Setembro Amarelo, que tem como foco a prevenção ao suicídio. Em Jateí, a abertura da campanha foi marcada pela organização do “II ciclo de debates obre saúde mental e prevenção ao suicídio”, com a participação de profissionais especializados.

Durante o evento, os psicólogos Bruno Pael dos Santos, Danilo Cleiton Lopes e Angelo Luiz Sorgatto ministraram palestras abordando temas inerentes a esta problemática. No entorno da morte, prevenção do suicídio e relações humanas e os serviços públicos e seus papéis no enfrentamento ao suicídio, foram temas abordados nas palestras.

De acordo com a coordenação do ciclo de debates, esse evento teve como principal objetivo a capacitação dos profissionais que compõem a rede pública do município.

Segundo o coordenador de atenção psicossocial de Jateí, psicólogo Valdeci dos Santos Pinheiro, o evento teve como missão promover a discussão e o debate entre os profissionais da rede pública sobre os estigmas e tabus que cercam este fenômeno. "Desconstruir os mitos que abarcam este tema, para que os profissionais possam desenvolverem melhor e com mais segurança as intervenções que se fizerem necessárias junto a população que apresentarem comportamento suicida e também os limites e possibilidades de cada intervenção", explica Valdeci.

ORIGEM

A campanha do Setembro Amarelo teve origem nos Estados Unidos. Em 2003 a Organização Mundial da Saúde instituiu o dia 10 de setembro como sendo o dia mundial de prevenção ao suicídio. No Brasil a campanha teve início no ano de 2015, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o suicídio. Tendo como slogan da campanha a frase: Falar é a melhor solução.

 Em todo o mundo o suicídio já é a terceira maior causa de morte na faixa etária entre 15 e 35 anos, em ambos os sexos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio em todo o planeta, sendo que para cada ato consumado existem, segundo projeções realizadas, 20 tentativas. Para cada suicídio 5 a 10 pessoas próximas sofrem graves consequências psicológicas, econômicas e sociais.

Por conta das consequências geradas pela pandemia da covid-19 (desemprego, isolamento social e afetivo, morte de amigos e familiares, ansiedade), esses números tendem a se agravarem nos próximos anos.