...
Redes sociais
Nos siga e fique sabendo

Trabalho diário de limpeza de Jateí / Fotos: Arquivo/Divulgação

         

       

TRABALHO DE PRESAS EM JATEÍ SERÁ MOSTRADO COMO MODELO PARA O PAÍS

Trabalho de presas Projeto de Jateí será mostrado como modelo para o país neste dia 4

 

O projeto de ressocialização de detentas realizado em Jateí será mostrado nacionalmente nesta sexta-feira, dia 4 de dezembro. O projeto consiste na utilização de presas de bom comportamento no trabalho de manutenção e limpeza das ruas da cidade, numa parceria do governo estadual, Prefeitura de Jateí, Ministério Público e Poder Judiciário.

 

O diretor-presidente da Agência Estadual do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul (Agepen/MS), Aud de Oliveira Chaves, participa nesta sexta-feira (4.12) do IV Seminário sobre Gestão, Fomento e Boas Práticas para a Oferta de Trabalho à Pessoa Presa, promovido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

 

Para a apresentação do projeto, foram coletadas informações e também gravado um vídeo do trabalho realizado em Jateí. Foram entrevistados moradores e também internas que fazem o trabalho diário pela cidade, com a colaboração do publicitário Lucas Moura e coordenação da diretora do estabelecimento penal, Solange Pereira da Silva.

 

O evento é virtual e visa disseminar e fomentar junto às demais unidades federativas o modelo de sucesso a partir de convênios celebrados com a iniciativa privada e gestores públicos para o sistema penitenciário, como ferramenta estratégica para o incremento das possibilidades de geração de vagas de trabalho nos sistemas prisionais.

 

Na oportunidade, o dirigente apresentará para participantes de todo o Brasil como funciona o modelo adotado no estado para oferta de ocupação prisional, práticas de sucesso e parcerias. A apresentação do MS será a partir das 10 horas, no horário local.

 

No período da tarde, a partir das 13h, será a vez de parceiros da agência penitenciária com iniciativas de sucesso referente à ocupação da mão de obra de detentos no Estado, com a participação da Prefeitura de Jateí, que utiliza internas em regime fechado para a manutenção de vias públicas da cidade, e a empresa Engepar, com um longo histórico de inserção de internos e ex-internos do sistema prisional no mercado profissional na área de construção civil.

 

Assessoria de Comunicação/Elias Ferreira